Esporro Público 2018 - #RIPLemmy - UOL Blog
Motörhead - Ace Of Spades

CD Motörhead - Ace of Spades

1980. Este foi o começo de uma era quetormou-se histórica para a música pesada. Lançamentos não faltavam: blizzard Of Ozz, British Steel, Heaven & Hell, Back In black (ver resenha neste blog), além dos trabalhos iniciais da New Wave Of British Heavy Metal.

Mas o destaque mesmo vai para o Motörhead e seu Ace Of Spades. Comentar sobre a banda do Lemmy (bx/v) é chover no molhado. Apesar de assumir que toca só Rock, ele sempre leva sua vida Heavy Metal a sério.

depois dos sucessos dos álbuns Overkill e Bomber (ver resenha também neste blog!), ambos de 1979, Lemmy, Fast Eddie Clack (g) e philty Animal Taylor (bt) juntaram-se com Vic Maile para gravarem o álbum que, mais tarde, mudaria a cena musical. Um álbum transgressor que virou mais um episódio da série Classic Albuns.

A faixa-título dispensa maiores comentários. Já ouvi ela umas trocentas vezes sem cansas. Até o refrão dela é lega: "You know I'm born to lose, and gambling's for fools, but that's the way I like it baby, I don't wanna live forever". Só por isso valeu cada centavo do meu bolso. Mas quem acha que o disco  é só isso vcs estão errados.

É hino atrás de hino. Destacá-los é covardia. Mas como é um blog DEVILcrático, vejamos... The Chase Is Better Than The Catch marca história com direito a solo nos minutos finais. (We Are) the Road Crew homenageia os roadies que sempre acompanham a banda, seja nos palcos, nos bares, nas estradas. Lemmy lembra bem disso, já que foi roadie do Jimi Hendrix.

Quanto ao resto é só violencia sonora, como a faixa The Hammer, hino do Crossover. outro destaque é a faixa bonus Dirty Love (lado B do single Ace Of Spades) e as faixas do famosíssimo EP ST. Valentine's Day Massacre, Please Don't Touch (com as "gatas" do Girlschool) e Emergency (cover do Girlschool, na voz do Eddie).

Ace Of Spades atingiu a 4ª posição da parada inglesa, iniciando a era de ouro do Motörhead, com direito a turnes concorridissimas, shows com direito a efeitos pirotécnicos e cenário lembrando a 2ª Guerra mundial. Sem falar do poder de deixar todo mundo surdo com os ampificadores no volume máximo.

Nas pakavras do Animal Taylor: "Estou muito feliz com o direcionamento da banda. Queremos ser como o Status Quo e seguir pela eternidade, fazendo sempre o nosso som. Chuck Berry e Little Richard nunca mudaram e é exatamente isso que queremos para o nosso futuro".

Então tá! Alias, Pierre! Tá satisfeito? não gosta do Bomber. Quero ver falar mal desse próximo!




[ ver mensagens anteriores ]
Rodrigo Souza Mlh

Criar seu atalho
Meu Perfil
BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos, Música, Cinema e vídeo