Esporro Público 2018 - #RIPLemmy - UOL Blog
Scars - Devilgod Alliance

Ganhei este CD do Toninho Iron, presidente do Fã-clibe oficial do Sepultura. Muito legal. Já tinha ouvido falar dessa banda pulistana de Thrash Metal formada nos anos 90. Apos ouvir esse disco, posso afirmar que estamos diante de uma banda competente e chegada aos extremos.

Destaco mesmo os riffs cavalgados e solos com muita melodia. A cozinha está muito mais afiada.

Faixas: Diabolization, Black Holocaust e a cover do Overdose, Scars.

Depois de mergulhar no inferno com The Nether Hell (2005), o Scars vai boiando nas profundezas do enxofre com seu Devilgod Alliance. The Hell is Down!

Os Suspeitos

Já assisti mais de trocentas vezes, não esqueço dos dialigos, das cenas e de uma brilahnte interpretação do Kevin Spacey. Os Suspeitos, do diretor Bryan Singer (X-Men e Superman), conta sobre o caso de uma chacina no cais na California, na qual 27 pessoas morreram em uma explosão. Restaram 2 sobreviventes, entre eles o "manco" vigarista Verbal Kint (Spacey). O personagem depoe tudo o que aconteceu ha seis semanas, antes da tragedia. O roubo do caminhão em Nova York; o reconhecimento dos suspeitos; o interrogatorio; um plano de assaltar policiais corruptos.

No elenco, Chaz Palmiteri (o agente Dave Kujan), Gabriel Byrne (Dean Keaton), Stephen Baldwin (MacMannus), Kevin Pollack (Todd Rocney) e Benicio Del Toro (Fenster). Mas quem roubou a cena mesmo foi o Spacey, que lhe rendeu um homenzinho dourado como coadjuvante.

Ainda sobre o filme, que rendeu um Oscar por seu roteiro adaptado, um misterio paira no ar: quem está por trás dessa chacina? E quem é Keiser Söze?

Essas e outras questões só serão resolvidas quando assistirem a este suspense policial. Preparem suas lupas e atentem bem para cada cena de Os Suspeitos.

Quem gostaria de ser miseravel?

As Vezes a fama e o sucesso aparecem como um trem bala na cabeça de algumas pessoas. É o caso das duas crianças indianas, que atuaram no filme Quem Quer Ser um Milionario?. Essas mesmas que fizeram os papeis principais da peça cinematografica (Salim e Latika quando crianças) perderam suas moradias para o desespero de suas familias.

No dia em que subiram no palco do Teatro Kodak para receber a estatueta do Oscar, pareciam que os sonhos estavam apenas começando. Seriam o inicio desses mesmos sonhos regados à fantasia. Mas parece que o que restaram foram a dura e sofrida realidade que o filme foi mostrado.

O mesmo ocorreu aqui quando o Pixote sonhou em ser a estrela do cinema nacional, graças a Hector Babenco. Como nesse pais "alegria de pobre dura pouco", Pixote voltou as ruas e pagou seu preço por ser fraco na frente das cameras: morreu em Luz, Camera, Ação!

Bem que os realizadores poderiam ajudar essas inocentes crianças, que deram suas almas para essa maravilhosa obra da setima arte. Caso contrario o mundo será mais miseravel e favelado para os infantes.




[ ver mensagens anteriores ]
Rodrigo Souza Mlh

Criar seu atalho
Meu Perfil
BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos, Música, Cinema e vídeo